domingo, 8 de maio de 2016

Lara Schwitalla entrevista Billy

Durante uma das exposições do projeto solo I'm Not Ok, Bill Kaulitz conversou com a entrevistadora alemã Lara Schwitalla sobre suas criações e ideias futuras. Confira abaixo, a tradução da entrevista divulgada no site oficial de Lara:


"Estouro aos 15 anos, ruptura criativa com 20, reviravolta com 25: o vocalista do Tokio Hotel, Bill Kaulitz, relembra os seus 26 anos de vida. Apesar da extrema popularização do Tokio Hotel, inúmeros rumores sobre sua vida amorosa e a saída da indústria musical, Bill não perde o poder. Após o lançamento do álbum Kings of Suburbia, em 2014, o cantor começou a investir em sua carreira solo. 
O artista deu entrada em seu mais recente projeto de multimédia sem Tom, Georg ou Gustav. Na festa de lançamento de Billy, sua exposição de amor e arte foi única e restrita para um público seleto de amigos, familiares e imprensa.


- O que te motivou nesse projeto solo, sem o Tokio Hotel?
Bill Kaulitz: 'Todas as canções são muito pessoais... Especialmente, claro, Love Don't Break Me. Mas, a princípio, todo o EP é sobre esta relação - meu grande amor, dolorosamente e extremamente quebrado. As canções refletem todas as minhas experiências pessoais e meus sentimentos. Eu queria enfatizar tudo isso no meu primeiro projeto solo. Eu sempre soube que queria isso, mas o momento nunca chegava'.

- O que esperar para o projeto Billy no futuro?
Bill Kaulitz: 'Algumas coisas podem ser vistas no livro e nas fotografias. Eu sonho em projetar algumas peças de vestuário no futuro também. Acima de tudo, eu gostaria de entregar a cada música, algo especial. Desta vez, naturalmente, a exposição e o livro fotográfico me acompanham. Para a próxima, eu gostaria de projetar um pouco de moda, sapatos e etc.'.

- Você planeja alguma colaboração com outros artistas, músicos e designers?
Bill Kaulitz: 'Eu sempre faço essas coisas com meus amigos. Leyla e Lala Berlin são grandes amizades minhas. Nós todos nos inspiramos um com os outros. São designers que eu admiro totalmente, assim como Wolfgang Joop, que também é um amigo muito querido. Ele cria grandes coisas com seu rótulo Wunderkind. Portanto, eu poderia muito bem imaginar uma parceria com ele. Essa cooperação também pode ser um lote terrível. Tenho notado que até mesmo durante a criação do meu livro eu dormi ao lado da impressora, só para ter certeza de que tudo estava perfeito. Agora eu sei tudo sobre printen, encadernação, soft-touch e todas essas coisas. Outro grande amigo meu é Davis Factor - responsável por minha série de fotos!'

- A pessoa à quem você se refere nas músicas - ela sabe que se destinam à ela?
Bill Kaulitz: 'Eu acho que sim. Nós não temos mais contato, era muito doloroso, e portanto nossa relação acabou desaparecendo. Não falamos, mas acho que ambos deveriam se lembrar disso. As canções definitivamente contêm detalhes que só aquela pessoa poderia entender.'"


Tradução por We Love Tokio Hotel
Entrevista de Lara Schwitalla